Exame para formados no Brasil pode estar a caminho

Uma idéia bastante discutida é por que os formados em universidades brasileiras não precisam passar por um exame para saber se estão realmente aptos a exercer a profissão, como os formados no exterior precisam.

Pois o Cremesp, Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, está tentando iniciar este caminho e intituiu participação obrigatória no exame que avalia a qualidade dos formados no Brasil. No ano passado, 46,7% dos participantes foram considerados inaptos a exercerem a medicina!

Com certeza, os médicos formados em universidades de qualidade no exterior, como a UBA, estão muito mais aptos do que os formados na maioria das universidades particulares brasileiras. O justo seria que os formados aqui também necessitassem convalidar seu diploma, caminho que começa a ser trilhado.

Confira mais na notícia do portal Último Segundo.

2 comentários:

  1. Penso o mesmo e concordo com tudo isso.Deveriam sim ter que passar pelo exame de revalidação também,pois ainda há muitos inaptos que so por terem feito aqui no país de origem se acham preparadas e a verdade é que não são.São poucos os que de verdade estão aptos e todos afinal deveriam passar pelo exame.

    ResponderExcluir
  2. Eu penso da mesma forma. Já trabalhei com médicos formados aqui no brasil, que prescreviam a medicação de forma inadequada, nós da enfermagem tinha que ficar correndo atras deles após as prescrições para que corrigissem. Então todos que concluem o curso devem passar pela prova, inclusive os brasileiros... que estão se achando... Para os que se formam no exterior ficar trabalhando 2 anos no SUS seria uma forma aceitável, pois com este tempo se adequavam as doenças locais, pois quem disse que quem faz uma faculdade sabe tudo! todo profissional deve estudar a vida inteira. e ainda mais... quem se forma no Rio Grande do sul, será que terá a prática médica das doenças que afetam o o Pernambuco? e vice versa, pois a diferença é grande.

    ResponderExcluir