Mais fácil achar ouro que médico, diz chefe de hospital do câncer

"Está mais fácil achar ouro do que encontrar [médico] especialista". A afirmação é de Henrique Prata, diretor do Hospital de Câncer de Barretos -referência no tratamento público da doença- que apoia "110%" a proposta do governo federal de facilitar a vinda de médicos estrangeiros para atuar no Brasil.

Defensor da ideia de trazer profissionais de outros países mesmo antes do plano do governo, Prata disse que o próprio hospital administrado por ele tem hoje um déficit de 70 médicos. Não consegue ocupar as vagas, segundo o diretor, por falta de gente no mercado.

"Não tem médico. Concordo 110% com essa visão do governo. Falta profissional no interior, e só assim [com a 'importação'] será possível resolver o problema. Nós não achamos [médicos], principalmente especialistas."

Confira mais da notícia no jornal Folha de São Paulo.

Um comentário:

  1. Dr Henrique Prata, creio que o que falta são vagas para residencia e especialização pois no que diz respeito a número de médicos o BRasil tem o segundo colégio médico do mundo perdendo apenas para Índia.

    ResponderExcluir