Portaria aprova resolução com lista de profissões de saúde que são reconhecidas por todos os Estados Partes no Mercosul

Boa notícia para os brasileiros que estão estudando medicina na Argentina: foi publicado dia 02/05/2014, no Diário Oficial da União, a Portaria nº 734, que aprova a Resolução nº 07/2012, do Grupo de Mercado Comum (GMC) do MERCOSUL, com lista de profissões de saúde que são reconhecidas por todos os Estados Partes no Mercosul.

A Resolução tem como objetivo identificar e harmonizar as nomenclaturas dos profissionais nos diferentes países integrantes do Mercosul, com o intuito de permitir a livre circulação desses profissionais entre os países.

Ainda depende da regulamentação dos ministérios da saúde dos países signatários para implementação; com o prazo de 8 meses para que isto seja feito.

A seguir os links da publicação no Diário Oficial da União, páginas 36 e 37.

11 comentários:

  1. Sobre a notícia no site do governo: http://www.pt.org.br/medicos-brasileiros-tem-diploma-reconhecido-no-mercosul/

    ResponderExcluir
  2. Que notícia gratificante!!! Torço pela aprovação no Senado! Isso é muito bom para nós profissionais, pois temos assim livre circulação nos países que compõem o MERCOSUL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom ,é um avançooooooooooooooooooo. òtimo,Dilma

      Excluir
  3. Notícia "perfeita" agora os burros que fugiram do vestibular também vão fugir do revalida quem sabe quando a Dilma estiver internada na Uti esse médico sem estudo nao twnte fugir de alguma complicação... Há mas me lembrei agora, ela só se trata com médicos devidamentes formados no Brasil, e deixa esses incopetentes para os pobres

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não ter feito vestibular não significa ser médico sem estudo e/ou burro. Mas infelizmente ainda existem muitas pessoas ignorantes e com pensamento pequeno como você que simplesmente associam falta de vestibular com burrice. Se você colocasse sua cabeça para pensar um pouquinho perceberia que o que não falta no nosso país são alunos dedicados e estudiosos que sonham em cursar medicina e não podem pois não existem vagas suficientes para atender a demanda nem nas Universidades públicas e nem nas particulares.

      Excluir
    2. Com a concorrência desleal que se sucede nas universidades brasileiras (especialmente no curso de medicina), onde existem 150 concorrentes para uma vaga, não é uma surpresa que muitos brasileiros façam o curso em outros países. Agora, dizer que eles são burros não é conveniente. Dos 10 melhores cursos de medicina da América Latina (pasme), não aparece nenhuma universidade brasileira (Fonte: Exame). Será que estes médicos estrangeiros são realmente desqualificados?

      Excluir
  4. Importar médico do sub-mundo a preço de banana é muito fácil, o difícil é valorizar o brasileiro que fica uns 10 anos em média estudando e quando se forma encontra como colega um cubano que sabe menos que um dos nossos enfermeiros... plano de carreira, equipamentos, treinamento, isso demanda muito do cérebro desse governo.

    ResponderExcluir
  5. No momento em que nós, profissionais da saúde, em especial, enfermeiros, lutamos pela redução da carga horária e pelo piso salarial digno, por um projeto de lei que tramita há 16 anos pelo Congresso Nacional, e paralelamente com a formação de profissionais em faculdades(mercenárias) de 'ponta de esquina ', agora levamos uma de esquerda: o governo Dilma /PT mostram que não entendem NADA de saúde, muito menos de Saúde Pública. E virão enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas,etc da Colômbia(?!), do Paraguai (?!)...

    ResponderExcluir
  6. Nossa!!! Que pena que os brasileiros que deixaram comentários tão negativos a respeito dos colegas de mesma nacionalidade que vão para fora fazer o curso de Medicina pensem assim.A capacidade de se tornar um Médico,não é simplismente por causa de fazer ou não fazer um vestibular(que nem são matérias que fazem parte da grade do curso);e sim de se tornarem profissionais qualificados e competentes que querem cuidar de Vidas.Muitos Médicos cometem erros,sejam brasileiros ou não.O que faz um bom médico não é o lugar onde ele estudou.Ele pode estar na melhor do mundo e simplismente ser um profissional desqualificado.Vai depender muito da Responsabilidade que ele terá que ter durante o curso e o compromisso com os estudos.E nunca parar de estudar,pois,um bom médico está sempre renovando seu conteúdo.A medicina evolui a cada dia e ele também terá que seguir junto com essa Evolução.

    ResponderExcluir
  7. Concordo plenamente com esse comentário anterior. Acho que esse programa veio p favorecer a vida dos brasileiros que de alguma forma não tiveram a oportunidade de cursar medicina no Brasil. Achei mt fraco alguém fazer um comentário chamando d "burro", porém tem alunos d escolas publicas q se destacam como em minha turma a laureada e uma pessoa q veio d escola publica e pq tanto preconceito c universidades estrangeiras. Não pense assim... pense q a demanda e mt pequena p a qtdade d profissionais e que os médicos estäo para salvar vidas e não p medir forças c quem terminou ou n o curso d medicina no Brasil

    ResponderExcluir
  8. Concordo plenamente com os dois comentários anteriores. Tenho uma filha de 18 anos que está no 2° período de medicina na Bolívia. Mas passar anos e anos estudando para passar na Federal é sacrificante quantidade de vagas são poucas e a única particular que temos na cidade cobra quase R$7000,00. E isso não vai fazê-la ser burra ou menos inteligente que ninguém. Com 17 anos fechou o ensino médio, passou em nutrição e em outros cursos mas queria mesmo era medicina . Então como não nos dão oportunidades no nosso país...

    ResponderExcluir